AI QUE MEDO!

  • Em
  • Por
  • Comentários desativados em AI QUE MEDO!

image

Em uma dessas noites de festas juninas, enquanto eu esperava que um balão caísse aqui na minha mão, e ouvia o pai Francisco entrar na roda tocando seu violão, estava cá a pensar…se alguns traumas que carreguei para a minha vida adulta, também não foram desencadeados entre outros motivos, pelas brincadeiras da infância. Afinal…
Atiraram o pau no gato, o coitado de susto ficou xadrez, saiu correndo, passou por debaixo da escada, cruzou a estrada e desapareceu! Dona Chica até hoje escuta seu grito ecoando, sabe Deus lá onde!
Alguns dizem que não foi só, e sim em companhia de um tal Cravo despedaçado por uma Rosa muito cruel, que quebrou o maior pau com o pobre infeliz debaixo de uma sacada. Outros que está em companhia de um rapaz,que tomou um pontapé por ter dado à sua namorada um anel que era vidro e se quebrou e ainda fôra acusado de seu amor ser pouco, e ter se acabado.
A Terezinha de Jesus de uma queda foi ao chão, acudiram tres cavalheiros, todos os três com o chapéu na mão, o primeiro desprezado foi o pobre pai, o segundo foi o irmão, para então estender a mão a um desconhecido. Fim dos tempos
Eu era a própria Samba Lelê, que mesmo doente, até com a cabeça quebrada, estava sempre levando uma boa lambada. Ah! Dona….
Não era fácil não, era muito sofrimento, pensar naquela Rapunzel, tão linda…meu estereótipo perfeito de beleza, presa em uma torre, enquanto podíamos correr e brincar livremente. Ah! Aqueles cabelos…eu sonhava em ter um daqueles.
E pensar no pobre Pedrinho se afogando, porque a canoa virou…ele não sabia remar.
Comer maçã? Até hoje passo longe, desde criança passou a ser uma fruta digamos…envenenada. Nenhum príncipe compensa o risco.
Tenho um respeito tremendo pelas lagartixas, e não é à toa, porque tenho pesadelos com João e Maria trancados em uma caixa, sem poder respirar e nem engordar. Bruxas então…
Escolho os lugares para viajar pelo nome, se chamar Tororó, não vou nem a pau Juvenal, além de não ter água, ainda vou ter que encontrar a morena abandonada que morreu de sede. E bosque chamado Solidão então…que abriga anjo que rouba coração. Acham que a máfia de órgãos é recente? E o periguetismo então…tinham lá umas meninas que entravam na roda só pra contar que tinham sete namorados e não gostavam de nenhum!
Entre porquinhos bons, sapos que caiam do céu e lobo mal, o trauma foi tamanho, que de muitos medos eu até já esqueci.
Será que eu tenho cura?
Alguém me indica um bom terapeuta?
AF