DRESDEN – ALEMANHA

image

A expressão cultural pode ser entendida e definida de muitas variadas formas. Mas podemos resumir em um só nome, e dizer apenas: Dresden. A quantidade e a qualidade dos extraordinários bens culturais dessa cidade são tamanhas, que ficamos sem palavras. E como os monumentos de Dresden foram colocados em uma paisagem maravilhosa às margens de um belo rio! Além de maravilhados, ficamos encantados.
Na verdade, o atributo “mundialmente famoso” não é algo que se aplique a qualquer situação. Em Dresden, porém, ele é absolutamente adequado. Não só pelas “três grandes” atrações, Zwinger, ópera Semperoper e igreja Frauenkirche, mas também pelo Brühlsche Terrasse e pelo castelo Residenzschloss, pelos castelos Elbschlösser na encosta Loschwitzer Hang, pelo bairro Blasewitzer Villenviertel, os jardins de Hellerauer Gartenstadt e, naturalmente, os doze museus do acervo de arte Staatliche Kunstsammlungen. E ainda para a localização do centro da cidade, na margem esquerda do Elba, à beira de uma graciosa curva do rio.
A obra arquitetônica mais “famosa mundialmente” é provavelmente o Zwinger, admirado como ponto alto da arquitetura barroca. A igreja Frauenkirche, reconstruída das ruínas com todo o seu brilho, é talvez a mais importante igreja do Protestantismo, e a imponente ópera do estado da Saxônia, no estilo do alto renascimento italiano, batizada com o nome do seu autor, Semperoper, é sem dúvida uma das óperas mais bonitas do mundo. No parque Brühlsche Terrasse, chamado de “Sacada da Europa”, a vista para o Elba e a parte moderna da cidade no outro lado é extraordinária; cercada de obras arquitetônicas representativas, como a Academia de Artes e o Albertinum, com a galeria de Novos Mestres e o acervo de esculturas, ele é mais uma grande atração cultural da cidade. E as atrações culturais alcançam superlativos também com museus grandiosos, como o Grünes Gewölbe, no castelo Residenzschloss , a maior câmara de tesouros do mundo, a Türckische Cammer ou a galeria de quadros dos Antigos Mestres, com a Madonna de Raffael.
Dresden é famosa também há quase 700 anos pela sua música. Além da ópera, as orquestras e conjuntos da Staatskapelle, da Filarmônica e do coro Kreuzchor são outras atrações. Durante o ano inteiro, a programação cultural inclui festivais internacionais, emocionantes produções de teatro e dança, e grandes eventos, como o baile da ópera Semperoper. Cultura em Dresden significa também jazz: o Festival Internacional Dixieland é o maior festival europeu de “oldtime jazz”. Destaques tradicionais são o Riverboat Shuffle, a rua de clubes de jazz ao longo da Prager Straße e a Parada Dixieland, que atravessa o centro histórico. O calendário de festivais é completado por eventos ao ar livre, como as noites de cinema às margens do Elba, a festa “Albhangfest” e os concertos nos parques românticos dos castelos ao longo do Elba.
Obras primas da arquitetura moderna provam também que Dresden não está voltada apenas para as tradições. Exemplos extraordinários disso são a Nova Sinagoga ou o palácio de cristal desconstrutivista, o UFA-Kristallpalast, do famoso arquiteto austríaco Coop Himmelb(l)au. Vale a pena ver também a estação ferroviária, a Hauptbahnhof, cuja construção histórica de ferro foi revestida por uma membrana transparente de teflon, em projeto do arquiteto Norman Foster, e o Museu Histórico Militar. Este foi ampliado e reformado recentemente com um projeto arrojado de Daniel Libeskind. Outra obra considerada arrojada na época de sua construção foi a “Blaues Wunder”, Ponte Azul… a primeira ponte europeia sem pilares de sustentação no leito do rio é uma obra-prima da engenharia e, ao mesmo tempo, um excelente mirante. Essa ponte sobreviveu a guerra intacta. E só por curiosidade, ela é do mesmo projetista da Torre Eiffel.
E, se você visitar Dresden em dezembro, conhecerá mais um acontecimento cultural: o Striezelmarkt. A mais antiga feira de Natal da Alemanha foi mencionada em documentos pela primeira vez em 1434 e continua sendo uma festa de luzes, cores e aromas. Desfrute do ambiente tocante e solene entre um “Glühwein”, o típico vinho quente, biscoitos de Natal e castanhas quentes, e descubra mais uma especialidade de Dresden com o bolo de Natal, que é chamado de “Striezel”. Esse, sim, merece ser chamado de “mundialmente famoso”.
Andar a pé por Dresden, é como satisfazer a alma de tudo o que ela precisa para ser feliz. Desfrutar dos melhores restaurantes do mundo é um prazer inigualável (amei o PulverTurm) e inesquecível. Uma verdadeira experiência da Saxónia no centro de Dresden, garçons simpáticos em traje de folk, música tradicional ao vivo, porcos assado de spit, excelente vinho local, e em todos os vaults junto à poderosa Igreja que foi arrasada na guerra e reconstruida. Nós gostamos tanto que voltamos por várias vezes.
O que estão esperando? Façam as malas!
Boa viagem!

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *