Grão de Areia

image Sou fascinada por essa imensidão de areia…a praia. Foram necessários milhões de anos de labor da mãe natureza, para podermos colocar os pés nessa textura perfeita, nesses grãos deliciosos que grudam, que esfoliam. A praia é o berço das marés. Silenciosa ou barulhenta, por músicas que vem das vozes gritando excitadas, pela alegria causada por aquela sensação de liberdade. E até mesmo quando está em silêncio, é divino ouvir a natureza brincando com a areia em uma mistura de sopro do vento, com o desmanchar da espuma. Homenageada foi por sua mãe, que guardou sua voz dentro de conchas, talvez por medo de que um dia partisse, e ela não mais pudesse ouvi-la. A praia é democrática, lugar onde toda semi nudez não será castigada, e o totalmente nu será sempre um endereço muito especial! Na areia não importa a profissão, a condição social e intelectual, forma física, cor ou credo. São muitas as lembranças e as saudades que sinto de momentos únicos, como uma ciranda, cantada e dançada lá nas areias de Olinda, no inicio da década de setenta. Um caminhar por horas nas areias molhadas da ilha de Itamaracá…”Esta ciranda quem me deu foi Lia. Que mora na Ilha de Itamaracá”. Dos momentos gastronômicos em família, nas areias da Ilha de Fernando de Noronha, e não posso esquecer que lá também tivemos o nosso pai, devolvido pelo mar sobre suas areias, depois de mais de doze horas como náufrago. Longa foi aquela noite. Eu talvez precisasse de milhares de linhas, pra contar todas as saudades que sinto das areias claras e encantadas pela lua. Dos nossos mares, e tantos distantes. Então deixemos as saudades pra lá e vamos à praia? Ou ao shopping na areia? Olha o biquini, olha a canga! Colares e brincos! Filtros e bronzeadores, eu já paguei até com cartão na areia! Não dá para ir para a praia e não petiscar algumas das delícias vendidas à beira mar, da água de côco, camarão, biscoitos até todo tipo de bebida. E isso tudo ali com o pé na areia. E como é engraçado o comportamento causado por tanto espaço, as pessoas andam pra lá e pra cá, correm, se perdem e se encontram, desfilam seus corpos bronzeados e lindos, outros nem tanto, e nem por isso menos expostos, é uma delícia assistir as partidas de futevôlei, deslizar em pensamento nas pranchas de stand Up, torcer por uma vela distante em uma regata, e aumentar o relacionamento…porque na praia, todos os sorrisos são bem vindos. Todos os problemas políticos tem solução, grandes seleções são montadas, todas capazes de ganhar quaisquer copas, e muitas musas são descobertas e eternizadas. A praia é vaidosa e dinâmica, está sempre mudando a sua aparência usando e abusando dos eventos de tempestade, mudança no padrão de ondas, elevação do nível do mar, deriva de sedimentos podendo acordar todos os dias com um novo visual. Poesias escritas , esculturas de uma comunicabilidade impressionante e uma intimidade contagiante, são deixadas ali, para serem entranhadas em seu pano de fundo. Haverão amores, romances, dores e tudo será guardado em segrêdo pelas areias, de praias dissipativas, intermediárias, reflexivas, e por falar em reflexão… Sagrada seja a virgem rocha que por sua entrega ao vento se transformou em tão pequenos e perfeitos grãos.

AF

2 Replies

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *