INVERNO

O amanhecer na minha serra surge coroado de névoa
Esplendido cenário que esconde o horizonte e prenuncia o inverno
Uma sinfônica alpestre enche o vale com notas emanadas pelos bons ventos
No branco do espesso nevoeiro surge como pedra preciosa e reluzente o astro rei
Derretendo o gelo e colorindo a relva, trazendo de volta a vida do sono encantado e gelado
No meu rancho o inverno não é sem cor, triste e sem destino
O inverno é menino e quer ser primavera…
AF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *