A INCRÍVEL MINA DE SAL DE WIELICZKA – POLÔNIA

image

Na cidade de Wieliczka, na Polônia, bem próximo de Krakow, existe a mais antiga mina de sal do mundo, ainda em funcionamento. Vamos juntos…
A mina é riquíssima de detalhes impressionantes. Não foi fácil para uma claustrofóbica como eu descer a mais de cento e vinte metros, mas confesso que todo o mal estar valeu a pena. A mina já foi visitada por diversas figuras culturais proeminentes, tais como Nicolau Copérnico, Goethe, Alexander von Humboldt, Dmitri Mendeleev, Robert Baden-Powell, Karol Wojtyła (papa João Paulo II), Bill Clinton, assim como por inúmeras pessoas anónimas como eu.
Durante a segunda guerra mundial, a mina de sal foi ocupada pelos alemães, como armazém para fábricas de produtos militares.
Em 1978, a mina de sal de Wieliczka passou a figurar na lista do património da humanidade, da Unesco. Para esta eleição contribuiu a capela de Santa Cunegunda, onde é possível encontrar diversas esculturas feitas em sal, entre as quais se destaca uma estátua do papa João Paulo II. Na visita é possível contemplar diversas capelas menores, assim como estátuas nos corredores, sendo a que retrata Nicolau Copérnico uma das mais populares. A mina é visitada anualmente por mais de um milhão de turistas. Por toda a visitação, os detalhes são contados por guias, e é bastante emocionante, viver em cada galeria a mesma emoção dos que ali viveram trabalhando nos velhos tempos, os detalhes como o uso de cavalos para os trabalhos de força, e tudo o mais. Vale também observar, como o sal é na sua forma natural, forte como uma rocha, fazendo com que nos sintamos seguros em tamanha profundidade.
A 120 metros de profundidade, a mina oferece uma loja de recordações, onde é possível adquirir pequenas esculturas feitas em sal. Nas suas galerias subterrâneas, realizam-se também diversos eventos sociais, tais como banquetes, concertos e provas desportivas. É um grande espetáculo.

Existe uma lenda sobre a mina que vou contar pra vocês…reza a lenda que Santa Cunegunda, filha de um rei húngaro, foi prometida ao rei da Polónia. Ao receber do pai, como dote, muito ouro e pedras preciosas, recusou-as, dizendo que tinham origem nas lágrimas e no sangue do povo. Em vez de riquezas, pediu sal, um bem essencial. Seu pai, ofereceu-lhe então uma mina de sal na Transilvânia. Em homenagem ao presente, Cunegunda atirou o seu anel para dentro da mina. Mais tarde, já na Polónia, realizou uma viagem por Cracóvia, chegando à zona de Wieliczka, onde pediu aos seus súbditos que cavassem um buraco profundo. Para espanto de todos, o buraco continha sal em abundância. E continha também o anel que Cunegunda deixara na Transilvânia. A partir dessa altura, as minas passaram a ser exploradas e tornaram-se da maior importância na Europa. Esta lenda está representada numa das galerias da mina, através de esculturas realizadas pelo mineiro Mieczyslaw Kluzek

Na sua viagem pela Polônia, não deixem de conhecer a minha de sal de Wieliczka!
Beijos

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

2 Replies

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *